FAQ

Quando o resíduo for considerado Resíduo doméstico ou equiparado (em natureza e composição) desde que a produção diária não exceda 1 100 litros por produtor. Sempre que se tratar de um Resíduo que apresente características de perigosidade para a saúde ou ambiente – definidos na Decisão da Comissão de 16 de Janeiro de 2001 – 2001/118/CE, o resíduo deve ser gerido de outra forma (via operador licenciado ou sistema de gestão como Ecopilhas, para as pilhas, Valormed, para os medicamentos, Valorfito, para os agro-químicos, sogilub para os óleos, etc).
As boas práticas de Gestão de Resíduos destinam-se a optimizar económica e ambientalmente o sistema de gestão dos resíduos. Assim, as boas práticas concretizam-se em acções quotidianas e de puro senso comum, tais como:

Conhecer os produtos que manuseia no que se refere a características de perigosidade (leitura atenta de rótulos) e destino final quando resíduo;
Ler as etiquetas dos contentores e as instruções de segregação;
Não contaminar desnecessariamente materiais limpos, pois este procedimento contribui para a redução da produção de resíduos;
Não misturar resíduos diferentes;
Reduzir o volume das embalagens, nomeadamente as embalagens de papel/cartão, pois uma redução do volume induz a um menor custo;
Não deitar resíduos líquidos nas redes de drenagem para o colector, para evitar contaminação de linhas de água ou sistemas de tratamento a jusante da instalação.
Posso, e é muito desejável, desde que seja técnica e economicamente viável, sempre que esta reutilização não provoque danos ao ambiente ou constitua perigo para a saúde humana.
O acondicionamento de resíduos deverá ser feito em locais junto da(s) fonte(s) de produção e em recipientes estanques próprios para o efeito, impedindo que ocorram misturas de resíduos. Os vários recipientes deverão possuir rotulagem adequada e clara.
Após o enchimento dos recipientes, estes deverão ser fechados de forma estanque (barricas e bidons), e armazenados em locais adequados até que se proceda à sua recolha e encaminhamento para empresas licenciadas para o seu tratamento, reciclagem, valorização ou grupagem para destino final licenciado.
As mais-valias resultantes de uma atenção especial ao ambiente são: MARKETING – melhoria de imagem perante os clientes, colaboradores, fornecedores, parceiros e comunidade (um sistema de gestão de resíduos implementado tem um impacto muito positivo); comunicação interna e externa com incidência na gestão ambiental. RECURSOS HUMANOS – sensibilização e mobilização dos colaboradores da empresa em torno de uma causa comum – UM MELHOR AMBIENTE RACIONALIZAÇÃO DE CUSTOS – redução dos desperdícios (menos resíduos); redução da perigosidade dos resíduos; optimização das operações de gestão de resíduos (recolha, transporte, tratamento); racionalização do uso de matérias primas e/ou matérias subsidiárias e de outros factores de produção; utilização de tecnologias mais económicas e mais eco-eficientes; orçamentação dos custos anuais com ambiente.
Operações de Recolha, Transporte, Armazenagem, Tratamento, Valorização e Eliminação de resíduos.
Os resíduos industriais perigosos devem ser geridos tendo em consideração as suas características, podendo estes ser submetidos aos seguintes tratamentos:

Tratamentos Térmicos (incineração, co-incineração, valorização energética);
Tratamentos Físico-Químicos (neutralização, precipitação, filtração);
Recuperação e Reciclagem (valorização de hidrocarbonetos, reciclagem de solventes);
Estabilização e deposição em aterro controlado.
Solicitando ao operador um Certificado de Tratamento de cada Resíduo (3ª via da guia de Acompanhamento de Resíduos – Modelo 1428). Este é o documento que comprova o destino final adequado do resíduo em causa e deverá ser carimbada pelo destino final. Deve ainda verificar que o destino final está licenciado para receber o resíduo em causa (solicitando o alvará da empresa ou consultando o site da APA).
A certificação do sistema de gestão ambiental de uma empresa consiste no reconhecimento formal por entidade acreditada para o efeito de que o sistema está implementado e cumpre os requisitos da norma ISO 14001.
Garantir o cumprimento da legislação ambiental aplicável à empresa evitando coimas;
Melhorar a reputação ambiental;
Demonstrar a consciência ambiental e social da empresa;
Obter uma mais-valia em termos de marketing;
Reduzir custos e aumentar a produtividade;
Garantir a continuidade;
Implementar processos que permitam a melhoria continua.
Reduzir ou controlar os custos de gestão de resíduos;
Poupar no consumo de energia e materiais;