Dica Ambiental #13

Contribuição do sector automóvel para as metas de reciclagem. Promoção de boas práticas e maximização de proveitos resultantes da reciclagem.

A actividade de reparação automóvel origina produção de resíduos perigosos e não perigosos que terão de ser correctamente geridos, deste a sua produção até ao seu fim de vida.
A cada tipologia de resíduo é atribuído um código LER, devendo a gestão (caracterização, separação por tipo e acondicionamento, recolha e encaminhamento para destino final) contemplar sempre que possível a promoção da reciclagem e/ou valorização dos resíduos.

Sabia que os:

Resíduos metálicos são reciclados em fundições ou siderurgias?
Resíduos plásticos são classificados por tipo, triturados e granulados e incorporados como matérias primas em processos de fabrico menos exigentes em termos de matérias primas?
Papel e cartão são submetidos a processos de tratamento (solubilização, descontaminação e branqueamento), sendo transformados em pasta de papel reciclada?

Concretamente podemos definir as seguintes famílias de resíduos recicláveis (a verde) produzidos em oficinas:

Se a segregação for feita de forma correcta, as oficinas podem reduzir custos (evitam encaminhar para tratamento – custos) e aumentar proveitos, desde que encaminhem / vendam estes resíduos a operadores licenciados. A recolha destes resíduos tem de ser sempre acompanhada pela emissão de guias de acompanhamento de resíduos (GAR) e guias da AT (Autoridade Tributária) para garantir a conformidade legal.

Se implementar boas práticas que promovam a reciclagem está a contribuir para a sustentabilidade da sua empresa, do sector e do país.

Download PDF

Não arrisque!

Se necessitar de ajuda contacte a Eco-Partner.